Avanços contra o câncer: perspectivas com a imuno-oncologia

oncologia

Cada vez mais, por meio da engenharia genética,  a Ciência traz respostas sobre novas formas de tratamento que utilizam o próprio sistema imunológico no combate à doença.

A engenharia genética pode parecer um conceito da ficção científica, porém já é muito utilizada na medicina moderna. Existem pesquisas de terapias que auxiliam o próprio sistema imunológico do organismo a combater diversas doenças, inclusive o câncer. Um exemplo disto é a utilização, na imuno-oncologia, de anticorpos modificados geneticamente. Quando esses anticorpos entram no organismo, eles estimulam o sistema imunológico do paciente a identificar e combater as células cancerígenas. Por essa característica, a imunoterapia abre perspectiva para novos tratamentos contra a doença.

O corpo no combate ao câncer

O sistema imunológico consiste em uma série de células e processos biológicos que se organizam para defender o corpo contra vírus e bactérias. Porém, as células cancerígenas conseguem aplicar um “disfarce”, o que impede a ação dos anticorpos. O processo é parecido com a segurança de um aeroporto. Ao passar pelo raio-x do sistema imune, as células do câncer tentam enganá-lo.

 

Os novos tratamentos nesta linha representam uma inovação importante para os pacientes, porém são indicados para alguns casos da doença, após avaliação criteriosa do médico oncologista. Alguns tipos de tumores com indicações aprovadas de imunoterápicos são pulmão, bexiga, rim e pele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.